quinta-feira, 23 de abril de 2009

Um conto específico

Eram dois inseguros. Ele cultivava incertezas, ela fazia da caça de certezas sua principal atividade. Talvez pelas escolhas que fizeram por ele na vida ele saiba que não existe solo firme a se pisar, talvez pelas escolhas que fez na vida ela precise pisar firme de vez em quando.
Um dia esses caminhos se cruzaram, ela ficou com medo das incertezas dele, ele se sentiu cobrado pelas certezas dela, mas por algum motivo estranho isso pouco importava quando eles estavam juntos.
Talvez os caminhos tenham se cruzado para que ele aprenda que certezas não são vilãs e para que ela aprenda que pode ser feliz pisando em solo arenoso.
E a moral da história??? Eles que são inseguros que se segurem.

2 comentários:

Renan disse...

Certezas e incertezas...são fases da vida que devem se superadas e aproveitadas durante esta passagem. E o solo não é tão arenoso para que não possa ser pisado. E em todo sentimento e afeição há um carinho construtivo e que se cultiva para o futuro...

Faço paisagens com o que sinto. disse...

[Encontra] Um porto seguro na insegurança que é porto de segurança pra um inseguro.