quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Sonetinho Vagabundo

Não sei mais fazer poesia
Brancos versos voam livres
Vivo em prosa o dia-a-dia
Mandei rimas prum ourives

Recebi um soneto torto
Quartetos com dor de dente
Segui meu caminho roto
De cronista do presente

De presente eu só queria
Um soneto rimado no fim
Pra me encher de alegria

Abandono essa tentativa mesquinha
Com uma certeza chinfrim
Poesia não é a minha

5 comentários:

Faço paisagens com o que sinto. disse...

Poesia está nos sentimentos que tranpomos em palavras, sem rima ou com rima o importante é a arte!!

Davi disse...

ADorei...
Amor e dor...
Eh, poesia não é a minha!!!
Definitivamente

Mariana Stolze disse...

Adoro como quando leio posso ver a imagem de um caderno com as suas próprias palavras. Adoro quando lembro que estou perto desse redemoinho, desse turbilhão de idéias e sentimentos. Adoro pensar e adivinhar o que é que vem agora, pela frente, pelas frestas. O que será que vai existir amanhã, que não existe hoje... que vai brotar desse mesmo ninho, dessa mesma pessoa?



A minha?
Você.

Marcelo Baère disse...

ahuahauah
Sabe q esse soneto é a minha cara tentando escrever sonetos...

só com vocês mesmo q dá...
te amo morena

Lívia Ataíde disse...

Ai! Eu amo isso!!!!!!