segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Noticiário de meia noite

Caiu uma pedra, nem muito grande, nem muito pequena, meio pontiaguda mas ligeiramente arredondada, foi um baque seco que espirrou muita água.
Caiu uma pedra e vários círculos concêntricos se formaram, e reverberou do centro pra todo lago, do lago pra toda água, da água pra toda terra, da terra pra todo universo, do universo pra tudo o que há (ou não há) em volta dele.
Caiu uma pedra e o mundo nunca mais foi o mesmo, porque nunca uma mesma pedra cai duas vezes num mesmo lago, é sempre uma nova pedra e um novo lago, pois tudo o que existe não é agora o que foi no segundo anterior, nem no segundo seguinte o que foi agora.
Caiu uma pedra em direção ao centro da terra. O centro da terra é tudo o que os corpos buscam, o espírito quer se elevar mas para a matéria tudo o que há é o centro da terra, e é só por isso que ficamos no meio do caminho, lugar muito agradável para se estar, lugar onde existe pedra, existe água e círculos concêntricos.
Caiu uma pedra de cima, de onde vem Deus, tudo o que vem de cima atinge, fere e pode matar.
Caiu uma pedra e não matou.
Caiu uma pedra e tudo o que se pensa cai como uma pedra que reverbera.
Caiu uma pedra e isso é sublime.
Caiu uma pedra.

5 comentários:

Rodrigo Caldas disse...

ia a dizer que a caída de uma pedra não é uma coisa sublime? apenas seu ladir ele diria que isso é MARA

°G° disse...

Gostei do teu blog e queria dizer que tu ganhou um selo meu !

passa la pra ver!

bjaoO

Mariana Stolze disse...

Caio em mim quando mergulho em você.
Caio de mim quando mergulho em você.

Marcelo Baère disse...

Se uma pedra acreditar q ela não é uma pedra ela deixa de existir antes de chegar ao alvo?

E se um pássaro no meio do seu vôo, de repente, chegar a conclusão que ele é uma pedra, ele vai cair como uma?

Ah! Quando as pedras vem do céu, temos, no mínimo, que responder: "Taca a mãe pra ver se quica!"

Wallace Santos disse...

Gostei disso aqui, estou vendo tudo, wallace perdendo horas lendos e lendo e lendo...

horas perdidas muitas vezes são cultura obsorvida e renovada para ser compartilhada.

To chegando e vagando por aqui, por quem vaga, sempre chega a algum lugar, por mais que demore.