terça-feira, 31 de agosto de 2010

não concretices

Eu tenho coisas embaralhadas dentro de mim. Sou a dama de copas que se perdeu do baralho. E na qual todo o baralho de perdeu. Jogo um jogo perigoso. Um jogo de azar comigo mesma. Se eu ganhar, quem perde sou eu. Há um labirinto, um caleidoscópio, "um não sei quê, que nasce não sei onde, vem não sei como e dói não sei porquê." um tudoissojuntosemisturado que eu preciso vomitar. Eu preciso. Preciso. É isso!

4 comentários:

jeffersonalmeida_3 disse...

Isto é um comentário.

Faço paisagens com o que sinto. disse...

Eu tb estou entendendo td que est� escrito! rsrs...
Larara larara

Anônimo disse...

Juízo Tatá querida e, muita calma nesta hora...

Mariana Stolze disse...

Que tal citar o que há de mais sábio neste momento:

O Rei Leão + Alice no País das Maravilhas


Volte, Rainha de Copas, e assuma você a Pedra do Rei. Você que é dona de tudo onde o sol toca, corte do medo as cabeças! Não deixa que uma hiena ria por último e melhor. Ria você na cara do perigo! "Hahaha". E tudo voltará a florescer. E as rosas, tão moças, mostrarão o carmim quase virgem, como o que tocado pelo vento a primeira vez. Não esqueça seus problemas, reine sobre eles, dona que é desse mundo que abre portas dentro portas que é o seu conjugado coração.